28/05/2010

Milagre no Casamento



A Bíblia narra um milagre extraordinário, operado por Jesus Cristo, nosso Senhor. É o relato de como um casamento foi tocado pelo poder de Deus, e de como o seu casamento poderá ser tocado também! Observemos o relato bíblico:

“Três dias depois, houve um casamento em Caná da Galiléia, e estava ali a mãe de Jesus; e foi também convidado Jesus com seus discípulos para o casamento. E, tendo acabado o vinho, a mãe de Jesus lhe disse: Eles não têm vinho. Respondeu-lhes Jesus: Mulher, que tenho eu contigo? Ainda não é chegada a minha hora. Disse então sua mãe aos serventes: Fazei tudo quanto ele vos disser. Ora, estavam ali postas seis talhas de pedra, para as purificações dos judeus, e em cada uma cabiam duas ou três metretas. Ordenou-lhe Jesus: Enchei de água essas talhas. E encheram-nas até em cima. Então lhes disse: Tirai agora, e levai ao mestre-sala. E eles o fizeram. Quando o mestre-sala provou a água tornada em vinho, não sabendo donde era, se bem que o sabiam os serventes que tinham tirado a água, chamou o mestre-sala ao noivo e lhe disse: Todo homem põe primeiro o vinho bom e, quando já têm bebido bem, então o inferior; mas tu guardaste até agora o bom vinho. Assim deu Jesus início aos seus sinais em Caná da Galiléia, e manifestou a sua glória; e os seus discípulos creram nele.”
João 2.1-11

Este foi o primeiro milagre que Jesus realizou, e não é em vão que tenha acontecido justamente num casamento! As Escrituras dão testemunho através disto, mostrando-nos que antes de Jesus realizar qualquer outro milagre de cura, libertação, etc. está interessado em agir nos casamentos. A família tem prioridade no plano de Deus, pois Ele não a criou para o fracasso, e sim para ser bem sucedida.
Percebemos também que o milagre ocorrido deu-se em torno de haver ou não VINHO, que na Bíblia é uma figura de alegria (Salmo 104.15). Nos casamentos, o que vemos e ouvimos é que o vinho sempre acaba. Pessoas que viviam embriagadas de amor pelo cônjuge, assistem perplexas seus sentimentos desaparecerem. O matrimônio, de maneira geral está falido, pois o vinho sempre acaba. Mas quando Jesus está presente aí é que se estabelece a diferença! Milagres acontecem e ele traz vinho novo aonde já não mais existia.
Mas perceba que o milagre aconteceu porque Jesus estava lá. Ele e seus discípulos foram convidados para simplesmente estarem nas bodas; não receberam um chamado de última hora só porque os noivos precisavam de um milagre. Ele havia sido chamado para estar junto… E porque estava presente, operou o milagre! De maneira semelhante, se você quer um casamento que dure, que sobreviva à falta do vinho (alegria), convide o Senhor Jesus para estar presente.
Não espere a crise chegar, cultive sempre a presença dele por meio de oração e leitura da Sua Palavra, a Bíblia Sagrada. E não apenas leia, mas pratique a Palavra, pois o milagre acontece aonde há obediência; foi dito aos serventes que fizessem tudo o que Jesus mandasse, e porque fizeram sem questionar se era racional ou não, receberam o milagre. Podemos observar ainda algumas figuras neste texto:
O número 6 – Havia seis talhas. Na Bíblia, este número sempre fala de algo que é humano. O homem foi criado no sexto dia (Gn 1.27,31). E o seis é chamado número de homem (Ap.13:18). Portanto, percebemos que o milagre não depende só de Deus, mas há uma participação e um fator humano ligado a este milagre no casamento.
As talhas – o significado espiritual destas talhas estão apontando para a parte que nos toca no que tange a receber o milagre de Deus. O seis fala do homem, e aqui entendemos nossa participação no milagre. As talhas eram o recipiente para o vinho que o Senhor Jesus transformaria. Normalmente eram pedras talhadas, cavadas.
Isto sugere o quão duro somos no que tange aos relacionamentos e o quanto precisamos ser trabalhados por Deus em nossa forma de ser e agir no matrimônio. Quanto mais cavados nos deixamos ser pelo agir de Deus, maior será nosso potencial para receber o vinho. Uma pedra pouco cavada, comporta pouco vinho, mas uma pedra bem trabalhada comporta mais vinho!
A água – Era a matéria prima necessária para que o milagre pudesse acontecer. Não havia água nas talhas, Jesus foi quem mandou enchê-las. A água simboliza a Palavra e também o Espírito Santo. Nos lares onde o vinho chega a acabar, e todo o prazer do relacionamento desaparece, temos percebido que além dos erros cometidos na esfera natural, havia também falta de água; não havia o cultivo diário da presença de Deus por sua Palavra (lida e praticada) e a presença viva de seu Espírito.
Creio ser esta a chave do milagre. É importante se deixar ser trabalhado (o que é diferente de ser manipulado pelo cônjuge) na forma de se relacionar, mas se estas talhas não forem cheias da presença de Deus o vinho não aparecerá! Vale também ressaltar que quanto mais água aqueles servos colocassem nas talhas, mais vinho haveria; ou seja, o milagre de Deus em nosso casamento esta diretamente relacionado com o investimento que fazemos em cultivar Sua presença.
Finalizando, quero chamar sua atenção para a qualidade do milagre. Jesus deu o que havia de melhor em matéria de vinho, a ponto de o mestre-sala se impressionar e comentar que normalmente se bebe o melhor vinho e, depois de o terem desfrutado, oferece-se o inferior. Assim é com a maioria dos relacionamentos conjugais; bebem o melhor vinho nos primeiros anos, depois a qualidade cai e assim é até que acabe.
Mas quando Deus faz um milagre, o que se experimenta é algo inédito, muito superior a tudo o que já se experimentou até então. Deus nos dá o melhor, sempre! Tenho visto isto no dia-a-dia dos casamentos que tenho acompanhado como pastor, portanto sei do que estou falando. Deixe Deus ser não apenas o Criador do matrimônio, mas aquele que oferece toda manutenção necessária. Quando isto acontece, não somente somos beneficiados com um lar melhor, mas Deus recebe glória. O vinho dos lares cristãos deve ser o da mais alta qualidade…
Se você reconhece que o vinho acabou (ou está quase acabando) em seu matrimônio, creia na vontade de Deus de agir nos casamentos. Renove o convite ao Senhor Jesus para estar em seu lar, pratique estes princípios espirituais e seja feliz como o Pai Celestial sempre quis que cada casal fosse!

Por - Pr. Luciano Subirá

Seja como a Águia

Amados esse vídeo é muito lindo!

video

Imagem conforme a semelhança



Gênesis 1:26-27 - "Então disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança... Assim Deus criou o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou".

No propósito eterno de gerar uma família de filhos segundo Cristo, Deus produziu uma imagem visível de Si mesmo. Um povo que manifeste Sua Natureza e Identidade, e que seja a própria encarnação do que o Seu Amor é. O que, até então, só podia ser conhecido por Ele mesmo, agora é revelado a todos. O oculto sendo manifesto, o invisível tornando-se visível. Sendo assim, só há sentido na imagem que produzimos, através do que fazemos, se ela é a expressão das virtudes de Deus. Pois, o verdadeiro sentido das coisas não está no que naturalmente pode ser visto pelos olhos da carne, mas no que só é visível aos olhos do espírito e, portanto, sobrenaturalmente revelado pelo Espírito Santo.

Para reflexão: Qual a relação entre Imagem e Semelhança?
Pr. Paulo Junior

26/05/2010

Família projeto de Deus

Por Euler Campos

PRIMEIRA PARTE: Salmos 127 e 1281: FAMÍLIA PROJETO DE DEUS. É da vontade de Deus. 2. Família modelo ou tipologia da Igreja. 3. Deus quer seu povo como família. 4. Deus fez a família como o melhor lugar para se morar. 5. Jesus nasceu em uma família e viveu 30 anos nessa família. 6. Família hoje: nas regiões celestiais há uma campanha para destruir a família. 7. A igreja está descuidada com a família e conivente com os seus pecados pecados (casais simplesmente ajuntados..., filhos com namoros pecaminosos). 8. Homens e mulheres não querem construir famílias (querem filhos, mas não querem famílias. 9. Famílias destruídas gerando assassinos e vivendo de drogas. 10. Famílias, hoje, lugar de morte.
SEGUNDA PARTE: 1. FAMÍLIA SEMPRE EM CONSTRUÇÃO, SEMPRE EM REFORMAS. 2. A construção ou reforma é um envolvimento de todos, inclusive dos filhos. Deus tem um padrão para a vida e para tudo que envolve a vida do homem (cf Êxodo capítulos 12, 20 e 25). 3. Deus é "O" necessário em nossa vida. É o PRIMEIRO na família (sem mim nada podeis fazer Jo 15:5).
TERCEIRA PARTE: 1. "SE DEUS NÃO EDIFICAR... (não estiver presente na construção). Ou se quisermos edificar a casa sem a direção de Deus, estaremos trabalhando para nada: a. o trabalho será inútil; b. estaremos comendo do pão das dores. Quantos pais trabalharam como loucos e hoje estão loucos e esquecidos e abandonados e frustrados deprimidos. 2. deus quer a famílila como o lugar de alegria, gozo e descanso (Ele dá aos amados o sono) e não uma casa de estresses crônicos.
QUARTA PARTE: 1. FUNDAMENTO DA CONSTRUÇÃO E REFORMA: a Palavra de Deus - Mateus 7:24 e 25, 2. Deus apresenta os recursos (o material) para se construir a família - Colossenses 3:12-15. 3. As sentinelas contra as ações do diabo inimigo da família: João 10:10; Tiago 4:7; 1 Pedro 5:8. Focamos muito a participação dos filhos neste trabalho de construção e reforma da família com base nos verso 5 do sl 127: "Feliz o homem que tem muitos filhos - uma caixa cheia de flechas. Ele terá ajuda quando tiver algum problema com seus inimigos e precisar ir ao tribunal". Ou seja os filhos adequadamente educados serão a defesa dos pais nos momentos de luta.

Pastor Euler Campos - Fundador do Ministério: Casais com Propósitos
26 de maio de 2010

24/05/2010

Há esperança para o ferido


Basta o cheiro das águas

Basta o cheiro das águas

Basta o cheiro das águas e eu ficarei curado. Basta o cheiro das águas e eu não me sentirei mais sozinho. Basta o cheiro das águas e eu levantarei. Basta o cheiro da águas e eu prosseguirei.
Jó entendeu que o cheiro das águas era o suficiente para que sua esperança fosse avivada. Ele vai dizer, “Porque há esperança para a árvore, pois, mesmo cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus rebentos. Se envelhecer na terra a sua raiz, e no chão morrer o seu tronco, ao cheiro das águas brotará e dará ramos como a planta nova” (Jó 14.7-9).
Esse é o Jó que vive a experiência da sequidão, do estio, da falta de vigor que a seca traz. Ele sabe que precisa de água e espera pelo seu cheiro. Bastava-lhe o cheiro, que anunciava a chuva, o aguaceiro, para que a sua esperança fosse alimentada. É o mesmo caso do salmista, no Salmo 126.4, quando diz, “Restaura, Senhor, a nossa sorte, como as torrentes no Neguebe”. Ele anseia por água e lembra que na época de chuva as torrentes no Neguebe são abundantes, não falta à bênção da água. É também o caso das corsas, que suspiram por correntes de águas, exemplos usados pelos filhos de Corá no Salmo 42.1-3. Como elas ansiavam por águas, os filhos de Corá estavam sedentos de Deus, e diziam, “quando irei e me verei perante a face de Deus?”.
Há pessoas que passam por grandes períodos de seca em suas vidas. Parece que Deus está longe nessas horas. É a seca da alegria, do contentamento, da intimidade com Deus, da alegria da salvação, da santidade, das experiências mais próximas com Deus.
Há períodos de verdadeiro deserto na vida. Parece que o cansaço é mais fácil, o sorriso é difícil e o ânimo para qualquer coisa passa longe. As causas podem ser diversas e às vezes inimagináveis. Jesus disse que no mundo passaríamos por aflições. E Ele estava com razão. Quem nunca passou pelas aflições deste mundo? Elas estão aí, tão próximas, mas ainda nos surpreendendo. Quando chega a aflição, é como um golpe não anunciado. Perdemos o chão, cessa o ânimo, o semblante cai, vem o choro e a vontade de não existir. Alguns até se desesperam, enquanto outros não conseguem reagir, ficam inertes, morrendo por dentro.
No entanto, Jó é um exemplo que desponta notável, dizendo que podemos esperar em Deus. Basta o cheiro das águas. É a aproximação, é a chegada de Deus, devagar, mas chegando, trazendo esperança. Jó perdeu tudo o que ninguém quer perder. Perdeu os bens, os filhos, a saúde. Entretanto, ele é a árvore cortada que ainda crê que poderá produzir ramos. Ele é a árvore cortada, de raiz velha e cansada. Ele é a árvore cortada, caída, tronco morto. Mas ele também é a árvore crente, para quem basta o cheiro das águas para sua restauração, para que dê novos rebentos, para um novo ânimo, para novos sonhos, para uma nova vida. Ele é capaz de olhar para o deserto e ainda assim esperar por chuvas. Ele sabe que o seu Redentor vive e que se chegará a ele na sua miséria e o levantará para um novo dia de abundância de vida.
Meu querido, minha querida. Mesmo que você esteja no deserto, saiba que Deus é água abundante, que jamais cessará. Ele é a água que verdadeiramente sacia a sede em meio a um deserto de incertezas e aflições. Creia que Ele está por perto. Sinta o cheiro das águas, pois Deus está chegando para salvar. Ele é esperança para o ferido.
Na linguagem simbólica do livro de Jô, a árvore é o homem. As águas são o Espírito de Deus. Mesmo na velhice, ao cheiro das águas o homem, pode brotar e produzir ramos, com a forma de uma planta nova.
Fomos feitos para produzir novos ramos em Cristo. Para isso basta semear a palavra de Deus. Basta aspirar o cheiro das águas e do Espírito de Deus.
Na cultura humana, depois que o homem envelhece O cheiro das águas transcende a morte e nos coloca em contato com a vida. Com aquela qualidade de vida que não conhece a morte.
Sem o cheiro das águas respiramos morte, mas com o cheiro das águas sentimos a presença Viva da vida, o oxigênio no estado mais puro. E a vida é o próprio Senhor em Espírito. Ele prometeu que estaria conosco todos os dias até a consumação dos séculos. Sua promessa é imutável.
Quando exercitamos a nossa fé, o Senhor tem um caminho para se revelar a nós, de maneira prática. Deus é muito pratico. Deus é muito real. Tão real quanto um cheiro, tão real quanto à água.
Ao cheiro das águas Ele responde. Ao cheiro das águas Ele socorre, renova. E, nem é preciso tocar na fonte, basta sentir o cheiro
Como sentir o cheiro das águas? Invocando o Senhor, lendo, meditando no que você leu o dia todo e todo dia. Cultivando a Presença do Senhor.

Casais com Propósitos
Meu Redentor Vive!
24 de maio de 2010.